José Miguel Wisnik

Brasil

José Miguel Wisnik é compositor, ensaísta e professor de Literatura Brasileira na USP. Publicou o coro dos contrários – a música em torno da Semana de 22 (Duas Cidades, 1977), O nacional e o popular na cultura brasileira / Música (Brasiliense, 1982; 2° edição 1983, em letras colaboração com Ênio Squeff) e O som e o sentido (Companhia das Letras, 1989; 2° edução 1999), além de participar com ensaios em Os sentidos da paixão, O olhar, Ética, Poetas que pensaram o mundo (Companhia das Letras, 1987, 1988, 1992, 2005). Em 2004 lançou Sem Receita – ensaios e canções (Publifolha) e José Miguel Wisnik – Livro de Partituras (Gryphus). Em 1993 gravou um CD que leva seu nome como título; em 2000, “São Paulo Rio”, e “Pérolas aos poucos” em 2003. Fez música para dança – “Nazareth”, do grupo Corpo; em 1993, “Parabelo”, em parceria com Tom Zé; para o mesmo grupo Corpo, em 1997; e “Ongotô”, em parceria com Caetano Veloso, em 2005, cinema – “Terra estrangeira”, de Walter Salles Jr. E Daniela Thomas, em 1995; “Janela da alma”, de João Jardim e Walter Carvalho, em 2001 – e teatro – “As boas”, “Ham-let” e “Mistérios gozozos” para o Teatro Oficina, além de “Pentesiléias”, de Daniela Thomas, dirigida por Bete Coelho. Dirigiu o CD Do Cóccix até o Pescoço”. De Elza Soares (2002), e em parceria com Chico Buarque fez “Embebedado”, que Gal gosta gravou em seu CD Hoje (2005).

Deixe um Comentário